Sobre

Sobre o

CIMATEC

Previsão de inauguração da primeira fase do CIMATEC INDUSTRIAL, projeto que contemplará um grande complexo tecnológico e industrial numa área de 4 milhões de metros quadrados, com laboratórios avançados, plantas-piloto de grandes proporções, áreas de segurança para testes e operações de risco, além de pista de teste multiuso para projetos de inovação tecnológica para o setor automobilístico.

2018

O SENAI CIMATEC deixa de ser faculdade e torna-se Centro Universitário, obtendo reconhecimento quanto à sua qualificação do corpo docente, condições de trabalho acadêmico oferecidas à comunidade escolar e ensino superior pluricurricular.

2017

Iniciado o programa de doutorado em Gestão e Tecnologia Industrial (GETEC) tendo aprovação da CAPES com conceito 4 nos dois programas stricto sensu

O CIMATEC é reconhecido pelo MEC/INEP, nas últimas três avaliações do Índice Geral de Cursos, como a melhor instituição de ensino superior em engenharia do Norte/Nordeste.

2016

Aquisição do CIMATEC Yemoja, segundo mais potente supercomputador da América Latina, inaugurado no Centro de Supercomputação para Inovação Industrial do SENAI CIMATEC.

Destacam-se, além da rede SENAI de ISIs/ISTs, as parcerias com os Institutos da Rede Fraunhofer e a Universidade de Aachen, na Alemanha, universidades como UFCG, UFMG e ITA, e indústrias como Petrobras, Braskem, Renault, Bosch, Ford, CEMIG, Gerdau, Correios, Tramontina, Suzano, Microsol, Polisul, BRFoods, Votorantim, Embraer e BG Brasil, que, além de ser parceira financeira do FlatFish, financiou a aquisição do CIMATEC Yemoja.

2015

HPC

Aquisição do CIMATEC Yemoja, segundo mais potente supercomputador da América Latina, que, em 2015, foi inaugurado no Centro de Supercomputação para Inovação Industrial do SENAI CIMATEC.

2015

A Confederação Nacional da Indústria (CNI) reconhece o SENAI CIMATEC como referência modelo na implantação da rede de Institutos SENAI de Inovação (ISI) e de Tecnologia (IST).

2014

Campus

Com a progressiva expansão orgânica e física da instituição, sua nomenclatura foi adaptada de Centro para Campus em 2013. Mesmo em pouco mais de uma década de existência, o CIMATEC já é reconhecido como uma das principais ICTs do país com forte atuação em PD&I, operando projetos de pesquisa de alto impacto nacional e internacional e apoiando as empresas de diferentes regiões do Brasil, realizando, inclusive, em muitos casos, transferência de tecnologia no desenvolvimento de produtos e processos.

2013

BIR

Neste mesmo ano, foi criado o Instituto Brasileiro de Robótica (Brazilian Institute of Robotics – BIR), incorporado à estrutura do Campus, em uma parceria com o Centro Alemão de Pesquisa em Inteligência Artificial (German Research Center for Artificial Intelligence  -DFKI) e apoio da University of Bremen, da Alemanha. O BIR já nasceu com um gigantesco projeto de desenvolvimento de um robô autônomo submarino, o FlatFish, financiado pela BG Brasil/Shell e EMBRAPII.

2013

Incubadora

10 anos do SENAI CIMATEC.

Criação da Incubadora de Base Tecnológica, como forma de atender à missão de promover a inovação e servir de elo do meio científico e empresarial.

É iniciada as obras de construção dos CIMATEC 3 e 4.

2012

Embrapii

O SENAI CIMATEC é escolhido como um dos três centros de pesquisa do Brasil a serem apoiados pela Embrapii (Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial).

Juntamente com a unidade Dendezeiros, o SENAI CIMATEC desenvolve o projeto piloto do Pronatec (Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego), do Governo Federal.

2011

Três laboratórios do CIMATEC 2 são inaugurados em janeiro: Automotivo, de Plásticos e Microeletrônica e Eletrônica Embarcada.

Aprovação dos cursos superiores em Sistemas Elétricos, Eletrônica Industrial e Engenharia Mecânica com conceito máximo no MEC.

2010

Inaugurado laboratório com tecnologia de RFID (identificação por radiofrequência) conhecida como “etiquetas inteligentes”, que substitui com vantagens o código de barras.

2009

Realizada a aula inaugural da primeira turma do mestrado profissional em Gestão e Tecnologia Industrial do CIMATEC, em convênio com o ITA e a Escola de Administração da UFBA.

Iniciado o programa de doutorado em Modelagem Computacional e Tecnologias Industriais.

2008

Criado o Núcleo de Propriedade Intelectual e Inovação tecnológica (NPI) SENAI CIMATEC, para ser responsável pela proteção dos ativos intangíveis das entidades do Sistema FIEB.

O CIMATEC 2 é inaugurado no dia 29/10, sendo então iniciada a elaboração do projeto para a construção das unidades 3 e 4.

2007

É assinado convênio com o Instituto Tecnológico da Aeronáutica (ITA), permitindo o intercâmbio na área tecnológica e no campo de formação profissional.

2006

O CIMATEC passa a oferecer Cursos Superiores de Tecnologia nas áreas de Mecatrônica Industrial, Gestão Logística e de Inspeção de Soldagem e Equipamentos, inéditos no estado.

Começa as obras para ampliação do CIMATEC 2 gerando mais 23 salas de aula e 23 novos laboratórios.

O Centro é apontado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) como modelo para a criação de uma rede de Centros Tecnológicos no âmbito do anteprojeto de Lei da Reforma da Educação Superior, tornando-se referência nacional em formação profissional.

2005

Anunciada a ampliação do CIMATEC pelo presidente do Sistema FIEB, Jorge Lins Freitas.

2004

O Programa de Apoio à Exportação (Progex) passa a atuar na Bahia sob a gerência do CIMATEC e tem como objetivo auxiliar as micros, pequenas e médias empresas que querem se tornar exportadores, assim como otimizar o desempenho e competitividade das que já atuam no exterior.

São iniciadas as primeiras turmas de MBA em Logística da Produção e Gestão Empresarial, em parceria com a FTE, assim como é criado o Núcleo de Design para dar suporte a empresas, oferecendo serviços desde o design de produtos até a fabricação do ferramental e protótipos.

2003

O CIMATEC 1 é inaugurado no dia 20 de março e o edifício-sede recebe o nome de Rômulo Almeida, em homenagem ao economista e político baiano. O centro tem 6.500 m² de área construída, 33 laboratórios, 12 salas, planta industrial didática de manufatura integrada e planta de fabricação avançada de ferramentas, além de auditório e biblioteca.

2002

As obras de construção seguem em ritmo acelerado e recebem a visita dos diretores da FIEB e do presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Carlos Eduardo Moreira Ferreira, que afirma: “O CIMATEC vai ser um centro de irradiação para todo o Nordeste da mais alta tecnologia disponível no mundo”.

2001

2001

Em maio é assinado convênio entre a FIEB e a Prefeitura de Salvador, com a interveniência do Governo do Estado, para a implantação do Nimatech, já considerado o mais avançado centro tecnológico do Nordeste.

Em agosto o núcleo muda de nome e passa a se chamar CIMATEC (Centro Integrado de Manufatura e Tecnologia).

2000

Um grupo coordenado por Leone Peter Andrade e composto por Luís Breda, Prof. Herman Lepikson, Solano Cristovão Ferreira, Evaginaldo Lima Faria e Milton Bastos planeja a criação de um núcleo de capacitação de mão de obra e suporte técnico para atender as demandas do novo ciclo de industrialização da Bahia. Premissa básica: total aderência às necessidades do mercado. Durante a etapa de planejamento, são realizadas pesquisas, road shows e visitas técnicas a instituições de ensino e empresas nacionais e internacionais. O Conselho da FIEB aprova a criação de novo núcleo, que é batizado de Nimatech (Núcleo de Tecnologias em Integração em Manufatura).

1998
Compartilhe:

Onde

Estamos

Av. Orlando Gomes, 1845 Piatã, Salvador - BA,41650-010

Veja no Google Maps

Entre em

Contato

Envie uma Mensagem

SENAI Cimatec 2016 - Todos os direitos reservados.